sexta-feira, agosto 19, 2022
spot_img
InícioEconomiaInadimplência no varejo de moda avança e fecha na casa dos 8%...

Inadimplência no varejo de moda avança e fecha na casa dos 8% em janeiro

Índice Meu Crediário aponta que 8,12% das parcelas do crediário - agora também conhecido como ‘buy now pay later’ - estavam atrasadas em até 90 dias no encerramento do mês, enquanto o indicador era de 7,59% em dezembro

A inadimplência do crediário no varejo de moda em janeiro de 2022 registrou alta de 6,53% em relação ao mês de dezembro de 2021. O levantamento revela que 8,12% das parcelas do crediário estavam atrasadas entre 61 e 90 dias no encerramento do mês de janeiro, enquanto o indicador era de 7,59% no mês anterior. Na comparação anual, o aumento é de 32,24%, uma vez que o índice ficou em 5,50% em janeiro do ano passado. Os dados em questão são do Índice Meu Crediário, pesquisa mensal que mede os níveis de inadimplência em cerca de 200 redes varejistas do país. 

Realizado pelo Meu Crediário – fintech especializada no setor – o levantamento possui um nível de confiança de 95%. Vale ressaltar ainda que o índice de inadimplência de janeiro de 2022 refere-se às compras realizadas pelos consumidores em outubro de 2021 e que estão atrasadas entre 61 e 90 dias. Após esse período, o cliente já é considerado inadimplente pelos órgãos de proteção de crédito. 

Segundo Jeison Schneider, CEO do Meu Crediário, a alta observada em janeiro é explicada por uma junção de fatores. “O aumento da inadimplência é um reflexo da disparada da inflação e do ticket médio das compras ao longo de 2021. Além disso, existe uma participação relevante de clientes novos na carteira dos lojistas. Eles costumam ter uma inadimplência um pouco maior do que os clientes antigos, o que contribui para o aumento do índice de uma forma geral”, analisa. 

Quanto ao substancial avanço anual da inadimplência, o executivo ressalta que esta variação vem seguindo um padrão. “Apesar do aumento de 32,24%, a taxa se mantém estável desde julho de 2021, quando a alta em relação ao mesmo mês do ano anterior ficou em torno de 30%. Temos que destacar ainda que a tendência já era de que o índice sofreria um aumento natural neste início de ano”, pontua. 

Diante deste cenário, Schneider explica que é importante para o lojista que trabalha com crediário fazer um estudo minucioso sobre a atual carteira de clientes. “O bom cliente de antes pode estar com problemas financeiros neste momento. Por isso, uma análise mais aprofundada da carteira pode ajudar a equilibrar essa conta. Também é importante estar atento às oportunidades, pois clientes que antes pagavam à vista, podem agora buscar o crediário para manter o consumo”, finaliza.

Proprietário de um sistema de gestão especializado no crediário próprio multicanal e pioneiro na modalidade ‘buy now pay later’ no Brasil, o Meu Crediário idealizou o levantamento com intuito de trazer um panorama completo sobre o desempenho da modalidade no varejo de moda brasileiro. Dentro do setor, o crediário hoje representa em média 40% do faturamento dos lojistas.

Solução garante pagamento aos lojistas

A fim de aperfeiçoar a modalidade, a fintech também lançou recentemente o Meu Crediário Garantido, que oferece ao lojista a garantia do recebimento das parcelas do crediário, mesmo se o cliente não efetuar o pagamento. “Nossa expectativa é que mais lojas passem a buscar por essa solução, que também é operada pelas parceiras Tidas e Servipa. O serviço agrega mais tecnologia e praticidade na operação de vendas a prazo dos varejistas que já possuem crediário próprio”, finaliza Schneider.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments