terça-feira, agosto 16, 2022
spot_img
InícioNegóciosCom perdas irreversíveis, Paraná e Rio Grande do Sul recebem técnicos para...

Com perdas irreversíveis, Paraná e Rio Grande do Sul recebem técnicos para nova avaliação de Safra

Equipes do Rally da Safra retornam aos dois estados para dimensionar impactos da estiagem na produtividade da soja

Depois de rodar mais de 24 mil quilômetros e visitar 171 municípios nas principais regiões produtoras do Brasil, as equipes do Rally da Safra retornam ao Sul do Brasil a partir de amanhã, quinta-feira, dia 03, para nova avaliação das lavouras de soja, iniciando as atividades no Paraná. Com uma safra irregular, o estado recebeu, em janeiro, técnicos da expedição que percorreram a região Oeste, onde lavouras de soja precoce foram severamente afetadas pela seca. Agora serão avaliadas áreas com variedades mais tardias nas regiões Norte, Centro e Sudoeste – também afetadas pela estiagem, porém com potencial produtivo parcialmente preservado.

Com a expectativa de chuvas nos próximos dias para a finalização do ciclo da soja, duas equipes estarão em campo, ambas com largada em Londrina e término em Chapecó (SC). A primeira avaliará áreas nas regiões de Tibagi, Ponta Grossa, Guarapuava e Pato Branco. A segunda estará nas regiões de Maringá, Pitanga, Laranjeiras do Sul e Pato Branco.

No Estado, o Rally da Safra estima uma produtividade de 41 sacas por hectare – quebra de 33% sobre a safra passada. O pior cenário encontra-se no Oeste do Paraná, onde 65% das lavouras amostradas pelo Rally indicam uma produtividade inferior a 20 sacas por hectare.

Na sequência, os técnicos chegarão ao Rio Grande do Sul no dia 09 de março, saindo de Chapecó. “Foi o estado mais afetado pela estiagem, agravada em meados de janeiro. A pior situação se concentra na região gaúcha das Missões e nas áreas próximas situadas no Planalto e no Sul do Rio Grande do Sul”, explica André Debastiani, coordenador do Rally. Após percorrer o estado no início de fevereiro com uma equipe extra, os técnicos retornam em 08 de março para avaliar lavouras nas regiões de Sarandi, São Luiz Gonzaga, Cruz Alta, Passo Fundo, Passo Fundo, Erechim e Vacaria, finalizando os trabalhos em 16 de março.

A produtividade estimada para o Rio Grande do Sul é, no momento, de 27 sacas por hectare, uma quebra de mais de 53% em relação à safra passada, levando a uma produção de 9,9 milhões de toneladas – a menor das últimas dez temporadas. “Caso não haja uma regularização das chuvas, podemos ter nova revisão negativa”, diz o coordenador do Rally, André Debastiani.

Com a quebra no Sul do país, a estimativa de produção de soja da Agroconsult, organizadora da expedição, foi revisada em 15 der fevereiro para 125,8 milhões de toneladas, 8,4 milhões de toneladas abaixo das projeções pré-Rally, que era de 134,2 milhões de toneladas.

Os números da safra poderiam ser piores, não fosse o excelente desempenho das lavouras no Cerrado. Em Mato Grosso e Goiás, a estimativa de produção aumentou 1,6 milhão de toneladas desde o início do Rally – pouco para compensar a quebra de 10,6 milhões de toneladas no Mato Grosso do Sul e estados do Sul. Considerando a estimativa de produção numa área plantada de 40,5 milhões de hectares (+4,1%), a produtividade média desta safra é projetada no momento em 51,7 sacos/hectare (-12,7%)– a mais baixa desde 2015/16.

Diante das condições de desenvolvimento da safra de 2021/22 nas principais regiões produtoras, o encerramento da etapa soja da expedição Rally ocorrerá no dia 17 de março, às 17 horas, com evento on-line gratuito transmitido pelo canal do Rally da Safra no YouTube.

Milho segunda safra

A etapa de avaliação do milho segunda safra começará em 15 de maio, com seis equipes – as duas primeiras percorrem o Oeste e o Médio-Norte do Mato Grosso. Outras duas avaliarão lavouras no Sudeste do Mato Grosso, Norte do Mato Grosso do Sul e a região Sudoeste de Goiás. As últimas equipes visitarão áreas no Sul do Mato Grosso do Sul e Oeste do Paraná.

As perspectivas para a segunda safra de milho são positivas, em função do bom calendário de plantio no Centro Oeste. Ressalta-se, porém, a contínua preocupação com as previsões de falta de chuva no Paraná e Mato Grosso do Sul em abril, período crítico de definição das produtividades.

A projeção para esta temporada é de área plantada 7% maior do que na safra anterior, chegando a 15,7 milhões de hectares – segundo Debastiani, a expansão poderia ser ainda maior, não fossem os gargalos na oferta de insumos. A estimativa de produção é de 92,2 milhões de toneladas, 51,3% acima da safra passada.

Em abril e maio, quatro equipes do Rally serão dedicadas a visitas a produtores e eventos regionais, inicialmente agendados para ocorrerem em Não-Me-Toque/RS (12/04), Cascavel/PR (19/04) e Rio Verde/GO (03/05).

Mais de 80 mil quilômetros deverão ser percorridos em 11 estados durante a 19ª edição do Rally da Safra, principal expedição técnica do agronegócio brasileiro. A expectativa é coletar 1600 amostras em campo. Organizada pela Agroconsult, a expedição técnica tem o patrocínio do Banco Santander, FMC, OCP Fertilizantes e Serasa Experian e apoio nacional da Hidrovias do Brasil e Unidas Agro.

O trabalho das equipes e o roteiro completo da expedição poderão ser acompanhados pelo http://bit.ly/RallyRedesSociais  

Equipes em campo:

Equipe PR e SC 
DATAMUNICÍPIOUF
03/mar quiLondrinaPR
04/mar sexTibagiPR
05/mar sábPonta GrossaPR
06/mar domGuarapuavaPR
07/mar segPato BrancoPR
08/mar terChapecóSC
Equipe PR e SC 
DATAMUNICÍPIOUF
06/mar domLondrinaPR
07/mar segMaringáPR
08/mar terPitangaPR
09/mar quaLaranjeiras do SulPR
10/mar quiPato BrancoPR
11/mar sexChapecóSC
Equipe SC e RS 
DATAMUNICÍPIOUF
08/mar terChapecóSC
09/mar quaSarandiRS
10/mar quiSão Luiz GonzagaRS
11/mar sexCruz AltaRS
12/mar sábPasso FundoRS
13/mar domPasso FundoRS
14/mar segErechimRS
15/mar terVacariaRS
16/mar quaFlorianópolisRS
RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments