sábado, agosto 13, 2022
spot_img
InícioNegóciosVendas do comércio de Ribeirão Preto crescem 2,5% em fevereiro

Vendas do comércio de Ribeirão Preto crescem 2,5% em fevereiro

O bom resultado anula a leve queda registrada em janeiro e mantém o ritmo de retomada do Varejo local; Índices de Confiança, de curto e longo prazos, também se mantiveram positivos

As vendas do Comércio de Ribeirão Preto tiveram crescimento de 2,5% em fevereiro de 2022 na comparação com o mesmo período do ano passado, segundo levantamento do Centro de Pesquisas do Varejo (CPV), mantido por SINCOVARP – Sindicato do Comércio Varejista de Ribeirão Preto e CDL Ribeirão Preto – Câmara de Dirigentes Lojistas. Quando a comparação é feita com o mês anterior (janeiro de 2022), a alta das vendas chega a 3,8%.

“É um bom resultado ainda mais se levarmos em conta que estamos nos primeiros meses do ano, período que costuma ser mais fraco para o Varejo. Também é exatamente nessa época que os consumidores têm uma série de despesas, como IPVA, IPTU, matrícula dos filhos, parcelas das compras de fim de ano, entre outras a pagar. É importante que as vendas mantenham ritmo de recuperação no Comércio local”, analisa Diego Gali Alberto, pesquisador e coordenador do CPV.

A projeção média de vendas para março também é positiva, na ordem de 6,25%, reforçando o otimismo trazido pela recuperação de fevereiro.

Emprego em queda

O destaque negativo de fevereiro foi a queda de -5% no índice de empregabilidade do Varejo de Ribeirão Preto, muito por conta da demissão dos trabalhadores temporários e pelas incertezas macroeconômicas que levam o empresário a ajustar custos.

Índice de Confiança

A pesquisa também perguntou qual a expectativa dos lojistas para o futuro dos negócios nos próximos três meses de 2022, ou seja, no curto prazo. Considerando uma escala de 1 a 5, em que 1 significa “muito pessimista” e 5 “muito otimista”, o Índice de Confiança SINCOVARP/CDL ficou em 3,25, considerado positivo.

Sobre a expectativa de longo prazo, ou seja, considerando os próximos 12 meses e com base na mesma escala, o Índice de Confiança SINCOVARP/CDL ficou em 3,5, também classificado como positivo.

“Novamente a confiança de curto prazo se mostrou inferior aos níveis de confiança de longo prazo. A guerra na Ucrânia, por exemplo, é um dos fatores imediatos que contribuem para essa percepção por parte dos lojistas. O conflito afeta o mundo todo, em especial o preço dos combustíveis cuja variação impacta em toda a cadeia produtiva. Espera-se um cessar fogo rápido para que o mundo respire aliviado e volte a concentrar suas energias na recuperação socioeconômica pós Covid-19, até o final do ano”, finaliza.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments