terça-feira, agosto 16, 2022
spot_img
InícioNegóciosSelic em alta: Vale a pena sacar da poupança para investir no...

Selic em alta: Vale a pena sacar da poupança para investir no crédito privado imobiliário?

Mesmo com aumento da Selic, saques da poupança passam de R$25 bilhões no primeiro bimestre de 2022

No último mês, o Comitê de Política Monetária (COPOM) elevou pela segundo vez no ano a Selic, passando de 10,75% para 11,75%. Com isso, os investimentos em renda fixa passaram a ser ainda mais atrativos, proporcionando rentabilidades não vistas em quase cinco anos. 

Com isso, o brasileiro viu mudar a direção de seus investimentos, retornando à renda fixa. De acordo com dados da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), o valor em aplicações de renda fixa se aproxima de R$ 100 bi no acumulado deste ano. Enquanto isso, os fundos de renda variável reportaram saques de mais de R$ 23 bi no mesmo período. 

Até mesmo a poupança, que tradicionalmente é investimento com o menor retorno entre as opções, passou a proporcionar melhores ganhos. No entanto, o que se viu foi uma verdadeira corrida neste primeiro bimestre para a retirada de valores da tradicional caderneta. 

De acordo com dados do Banco Central (BC), os dois primeiros meses do ano fecharam com saída líquida de R$ 25,53 bi. Somente em janeiro foram retirados mais R$19,666 bi, maior volume de saques da caderneta para um único mês, segundo a série histórica do BC, iniciada em 1995.

Mas afinal, com Selic a 11,75%, maior patamar desde fevereiro de 2017, vale a pena tirar da aplicação e migrar para outras modalidades da renda fixa? 

Segundo Roberto Zanchi, economista e CEO da CapRate – plataforma peer-to-peer lending (P2P) do ramo imobiliário (Crédito Privado) e a primeira do segmento a atuar como Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) autorizada e regulamentada pelo Banco Central (BC) no país – a resposta é simples: sim.  

“Estamos em um momento em que a renda fixa volta a ser muito interessante para se investir. Seja pela segurança ou pela rentabilidade, que voltou a ser atrativa com a Selic em dois dígitos. Embora a poupança também seja completada com maiores ganhos, ela ainda fica atrás dos demais investimentos e chega a ser menos da metade de novas modalidades de renda fixa que surgiram nos últimos dez anos, como o crédito privado imobiliário”, detalha Zanchi. 

Segundo Roberto, ao fazer uma conta simples, os investidores conseguiram ver que ao retirar sua aplicação da caderneta e buscar investir em plataformas de crédito privado, como a CapRate, o investidor terá ganhos consideravelmente superiores do que teria ao investir na poupança. 

“Os investidores em renda fixa buscam sempre em primeiro lugar a segurança e em segundo lugar uma boa rentabilidade. O crédito privado imobiliário proporciona isso aos investidores e assim como a poupança, elimina o intermediário. Tudo o que ele precisa fazer é encontrar uma plataforma e aportar seu capital”, explica o economista. 

Rentabilidade

Em uma simulação para medir  quais são os ganhos que os investidores passariam a ter ao retirar seu dinheiro da poupança para aplicar no crédito privado imobiliário com a CapRate, o economista separou dois cenários de investimentos. O primeiro a partir de R$1 mil e o outro a partir de R$15 mil. 

O prazo de resgate para esta simulação é de 24 meses. 

Investindo R$1.000,00 : 

– Crédito Privado (P2P Lending Imobiliário – CapRate): R$368,90;

– Poupança: R$150,69;

Investindo R$15 mil:

– Crédito Privado (P2P Lending Imobiliário – CapRate): R$5.886,00;

– Poupança: R$2.260,28;

Para o economista, o crédito privado imobiliário já vinha sendo a melhor opção em renda fixa desde os menores patamares da Selic. E com os sucessivos anúncios de altas pelo COPOM, ela segue muito à frente das demais aplicações em renda fixa. 

“O investidor em renda fixa precisa sempre estar atento ao prazo da aplicação para saber sua rentabilidade. Em uma conta rápida, comprovamos que o crédito privado traz, no mínimo, o dobro de ganhos se comparado com a poupança. E também supera os ganhos de outras aplicações como CDB, Fundo de DI e Tesouro Selic, por exemplo. Em cenários como estes, mas em relação ao CDB 90% do CDI, que normalmente é oferecido pelos grandes bancos, a rentabilidade pode chegar a ser até 85% de diferença”, finaliza Zanchi.

Sobre a CapRate

A CapRate é uma empresa peer-to-peer lending que busca aproximar duas pontas do mercado imobiliário: o investidor e o incorporador. 

Para o investidor, a empresa dá opções de investimentos com acesso a uma rentabilidade muito superior à encontrada em outras categorias de investimentos do mercado financeiro.

Para as incorporadoras, a empresa consegue disponibilizar capital para que possam desenvolver seus projetos a um custo mais baixo que os encontrados nos bancos e financeiras. 

Em operação no mercado imobiliário desde 2018, a CapRate conta com mais de 1.300 investidores e já captou mais de R$14 milhões para diferentes incorporadoras, além de ter realizado mais de 10.000 pagamentos com 0% de inadimplência.

A média histórica de rentabilidade das captações da CapRate, enquanto SEP, em 2021 foi de 14,97% ao ano.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments