terça-feira, agosto 16, 2022
spot_img
InícioDesignModernizaçãoProdutores de citros e café podem contar com tecnologia que elimina daninhas...

Produtores de citros e café podem contar com tecnologia que elimina daninhas sem herbicidas

A capina elétrica, desenvolvida pela Zasso™, integra a tecnologia XPower™, disponível em máquinas agrícolas do portfólio CNH Industrial para as duas culturas

As plantas daninhas estão presentes em todos os cultivos e regiões do Brasil e o bom manejo delas é um dos principais fatores para o sucesso da lavoura. Para contê-las com herbicidas, no entanto, o produtor encontra obstáculos econômicos, sociais, ambientais e logísticos, especialmente no cenário global vivenciado hoje de alto custo de insumos agrícolas e elevado tempo de entrega.

Produtores de café também se beneficiam com a tecnologia da empresa | Foto: Divulgação

Para atender importantes cultivos no Brasil e na América Latina – o da citricultura e o da cafeicultura – no controle de plantas daninhas, a solução sustentável da capina elétrica está disponível na plataforma AGXTEND de agricultura de precisão e soluções digitais da CNH Industrial. Por sua vez, a empresa de máquinas agrícolas oferece a ferramenta através da linha XPower™, baseada em qualquer trator do mercado desde que atenda a demanda de potência de trabalho.

A capina elétrica para a cultura de citros leva o nome de XP Citrus, já para a cultura do café é chamada de XP Coffee. As vantagens do uso são as mesmas: a de ação instantânea com dessecação rápida das plantas daninhas, causando danos por completo no momento da passada, com efeito duradouro para todo tipo de planta, sem resíduo químico, em total segurança. Na prática, o XPower™ utiliza a energia mecânica do trator para em seguida a transformar em elétrica, através de um alternador.

“São usados módulos de eletrônica de potência que pegam essa energia elétrica e colocam os parâmetros elétricos ideais para aplicação de controle de plantas invasoras. Isso é feito imediatamente durante a aplicação, essa energia é passada por cabos e materiais isolantes até os eletrodos, onde vão fazer a capina, ou seja, tocar as plantas e eletrocutá-las”, explica Emilio Garnham, diretor comercial da Zasso™.

O executivo detalha também que esse é um processo contínuo e tem eficácia tão boa quanto os herbicidas, e muito superior aos métodos mecânicos. A metodologia da capina elétrica controla tanto a parte foliar, como a radicular das plantas, fazendo um controle sistêmico. “Pensando nas duas culturas, o XPower™ é indicado ao agricultor que tem problema de controle de plantas daninhas, é obrigado a usar herbicida ou métodos mecânicos e até mesmo manuais de capina. Nesses casos, a solução representa uma economia muito grande, melhor eficácia e eficiência do processo”, acrescenta Garnham.

A capina elétrica também é efetiva no aumento da produtividade, pois ao reduzir as daninhas e consequentemente a mato competição, diminui a disputa por nutrientes, água e sol, aumentando, assim, a produtividade geral da cultura. “A tecnologia é certificada para ser usada em culturas orgânicas”, lembra o diretor.

Equipamento para capina elétrica pode ser utilizado na citricultura | Foto: Divulgação

Vantagens ao não usar químicos

Os herbicidas químicos foram uma grande história de sucesso no século XX, reduzindo os custos e aumentando os rendimentos. No entanto, hoje existem as tecnologias alternativas de capina para muitas áreas de aplicação, com a destruição eletrofísica de ervas daninhas e plantas invasoras. O diretor comercial da Zasso™ lembra que, além de eliminar, a tecnologia retarda o crescimento do mato indesejado. “À medida que as plantas mortas permanecem no local, a superfície do solo continua sombreada e novas sementes não encontram lugar favorável para germinação”, pontua.

O uso de químicos também sofre influência ambiental, como chuva e sol, e a aplicação é mais demorada em função do tempo de absorção dos produtos. “A capina elétrica significa proteção maior da biota do solo, não traz os riscos sociais implícitos no uso de químicos, nem os riscos econômicos como reaplicação ou registro dos herbicidas, nem ambientais e operacionais de deriva, lixiviação e contaminação. É uma série muito grande de vantagens”, finaliza o executivo.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments