sexta-feira, agosto 19, 2022
spot_img
InícioSaúde e FitnessUma nova arma na luta contra o diabetes e a obesidade

Uma nova arma na luta contra o diabetes e a obesidade

Medicamento já aprovado nos Estados Unidos mostrou excelentes resultados. Anvisa já analisa liberação no Brasil

O tratamento da diabetes tipo 2 deve ganhar em breve um aliado de peso. O medicamento Tirzepatida, já aprovada pela FDA (Food and Drug Administration), agencia regulatória americana equivalente a Anvisa no Brasil. “A Tirzepatida combina dois diferentes hormônios, que produzimos em nosso intestino, o “glucose-dependent insulinotropic polypeptide” (GIP) e o “glucagon-like peptide-1” (GLP-1). Ambos atuam controlando o metabolismo da glicose e ao mesmo tempo têm efeito no aumento da saciedade”, explica o endocrinologista Ikaro Breder.

A agência americana também está em processo de aprovação para o uso do medicamento no tratamento da obesidade. No caso da diabetes o especialista explica que “os resultados foram excelentes no tratamento do tipo 2 e na redução da hemoglobina glicada, um marcador de controle glicêmico”.

Para o tratamento da obesidade, um estudo publicado na revista médica New England Journal of Medicine – uma das mais conceituadas do mundo, mostrou uma perda de peso próxima daquela obtida com a cirurgia bariátrica. “Mesmo em pessoas sem diabetes, a Tirzepatida trouxe resultados revolucionários, sendo que 36% dos participantes da pesquisa perderam mais de 25% do peso inicial. Trata-se de um resultado nunca alcançado por nenhuma medicação previamente lançada”, explica o Dr. Ikaro Breder.

A pesquisa ainda revelou que apenas uma minoria das pessoas no estudo precisou parar de aplicar o medicamento por causa de efeitos colaterais. “Assim como as outras medicações injetáveis que já existem no mercado, o efeito adverso mais frequente foi gastrointestinal, incluindo náusea, refluxo, empachamento e constipação intestinal”, o endocrinologista.

O medicamento ainda não foi aprovado no Brasil, mas já está em análise pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). A expectativa é que em 2023 a nova medicação possa estar autorizada.

Para o especialista essa vai ser uma arma poderosa no tratamento de quem sofre com diabetes e obesidade.  “Além do excelente resultado na redução da glicemia/controle do diabetes, e na redução do peso, a medicação tem se mostrado segura do ponto de vista cardiovascular (cardíaco), hepático (fígado) e renal”, finaliza o endocrinologista, Dr. Ikaro Breder.

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisment -
Google search engine

Most Popular

Recent Comments