Ao Vivo
Programas
Cobertura
Jornalismo
Programação
Institucional
Comercial
Notícias
Ao Vivo
Programas
Cobertura
Programação
Institucional
Comercial
Notícias
Ao Vivo


REDE BRASIL > Notícias do Cartão de Visita News > Grande quantidade de ações de fiscalização - um lembrete gritante para as empresas
 
Grande quantidade de ações de fiscalização - um lembrete gritante para as empresas
Publicado em 06/12/2021
por Cartão de Visita News


Os EUA emitiram um forte lembrete às empresas de que, embora adaptem suas operações para lidar com a pandemia do coronavírus, elas não podem vacilar em seu compromisso de seguir o cumprimento das exportações e as leis de due diligence dos agentes recusados

Isso é evidenciado por recentes ações de fiscalização por parte dos Departamentos de Estado, Comércio e Tesouro. Apenas no mês passado, essas ações cobriram China, Rússia, África, Oriente Médio, EUA e América Central e do Sul.

Embora o COVID-19 tenha causado dificuldades financeiras para muitos setores da indústria no país e no exterior, os controles de exportação não foram relaxados. Mas isso não deve ser visto como negativo. O Compliance, capacita a liderança corporativa a lidar com confiança em qualquer situação. E o bônus é que todos nós podemos lutar juntos por um mundo mais seguro.

Exportar violações de compliance

A seguir está uma lista das principais ações de fiscalização das exportações dos EUA implementadas no mês passado como parte dos esforços contínuos de Washington para evitar negociações com agentes recusados (etapa de verificação de um potencial cliente ou parceiro comercial que pode estar inserido em guias de partes recusadas ou penalizadas, garantindo assim a não violação de nenhuma regulamentação de controle de exportação), dentre eles indivíduos, empresas e países:

Estados Unidos: O Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC) do Departamento do Tesouro fez um acordo com um fabricante de revestimentos de utensílios de cozinha, que concordou em pagar uma multa de US $ 824.000 por entrar em negociações comerciais com o país sancionado, o Irã. A empresa presumiu que poderia fazer negócios com o Irã, desde que não houvesse conexões diretas entre ela e a nação do Oriente Médio. O fabricante divulgou as violações ocorridas entre 2012 e 2015 e instituiu medidas corretivas de controle de exportação para garantir que violações semelhantes não ocorram no futuro.

Emirados Árabes Unidos: O Departamento de Justiça e a OFAC acertaram um acordo com uma fabricante de filtros para cigarros e fitas adesivas, que concordou com multa de US$ 665 mil por exportar seus produtos para a Coreia do Norte (outro país sob embargo internacional) por meio de empresas de fachada na China entre setembro e dezembro 2018.

China: O Bureau de Indústria e Segurança (BIS) do Departamento de Comércio adicionou 11 empresas chinesas à Lista de Entidades de agentes recusados por alegar abuso de direitos humanos na província de Xinjiang, no noroeste. Essa mudança ocorreu quando o Comércio, junto com o Estado, o Tesouro e a Segurança Interna, emitiram uma Consultoria de Negócios da Cadeia de Abastecimento de Xinjiang destacando os riscos de se envolver com entidades envolvidas em trabalho forçado em Xinjiang.

Sudão, Hong Kong, Tailândia: O Departamento de Estado sancionou três empresas e um indivíduo por causa de suas ligações aparentes com o empresário russo Yevgeniy Prigozhin, ele próprio sancionado pela Lei de Combate aos Adversários da América por meio de Sanções (CAATSA) desde 2018.

Turquia, Síria, Afeganistão: O OFAC designou seis alvos (incluindo um operando sob o disfarce de uma organização de bem-estar no Afeganistão) porque se dizia que eles eram facilitadores financeiros para o grupo terrorista ISIS.

Rússia: O Departamento de Estado designou o chefe da República Chechena da Federação Russa com violações de direitos humanos que datam de mais de uma década.

China: A OFAC designou quatro cidadãos chineses e uma empresa de biotecnologia de acordo com a Lei de Designação de Narcóticos Estrangeiros por seu suposto papel em uma quadrilha internacional de tráfico de drogas.

Venezuela: O Departamento de Estado e a OFAC designaram dois irmãos para apoiar as atividades corruptas do governo de Maduro.

Nicarágua: O Departamento de Estado e a OFAC indicaram o filho do presidente Daniel Ortega e duas empresas por acusações de lavagem de dinheiro.

Como as organizações devem cumprir as leis de compliance para exportação

A maneira mais eficaz de ficar do lado certo em relação às leis de compliance para exportação é examinar os agentes recusados em relação às listas mantidas nos Estados Unidos e também internacionalmente, porque maximizar o compliance significa maximizar oportunidades de negócios. (Listas internacionais incluem aqueles da União Europeia, ou organismos específicos de países e mundiais, como as Nações Unidas, o Banco Mundial e a Interpol, para citar apenas alguns).

As empresas também devem classificar suas mercadorias em relação às listas de controle de exportação para verificar os requisitos de licença. Nos EUA, por exemplo, existe o Número de Classificação de Controle de Exportação (ECCN) e a Lista de Munições dos Estados Unidos (USML). Outras jurisdições, como a UE, têm seus próprios sistemas que devem ser cumpridos.

Tudo isso pode parecer assustador, no entanto, existem soluções de software de controle de exportação que podem ajudar significativamente no compliance e, ao mesmo tempo, aliviar o processo. Um exemplo é o Visual Compliance, que pode ajudar uma organização a atender com eficácia seus requisitos de compliance de controle de exportação.

Benefícios do compliance para exportação

O compliance para exportação - e tudo que ela envolve, desde a due diligence até a classificação e os controles de transferência de tecnologia - geralmente não é vista como um meio de viabilizar os negócios.

Mas, dado o mundo em que vivemos, onde os controles de exportação estão se tornando cada vez mais prolíficos e rigorosos, ter pontos fortes de compliance na estrutura corporativa é uma grande vantagem estratégica e competitiva. E mantém o ímpeto de crescimento dos negócios novos e existentes. Quanto melhores forem os pontos fortes, maior será a vantagem competitiva. A alternativa é se meter com a lei e colocar a viabilidade do negócio em risco.

 






ENTRETENIMENTO

DESENHO BRASILEIRO "BIA & JEAN" NA RBTV
AS AVENTURAS DE ZORRO
VIAGEM AO FUNDO DO MAR
BROKE GIRLS - DUAS GAROTAS EM APUROS
LOIS E CLARK: AS NOVAS AVENTURAS DO SUPERMAN
SMALLVILLE AS AVENTURAS DO SUPERBOY
COLUMBO NA TELA DA REDE BRASIL DE TELEVISÃO

FIQUE POR DENTRO

PROGRAMA FINDI QUIZ DE 24 A 26 DE JUNHO
SÁBADO TEM ENCONTRO COM A LUCIMARA PARISI
ARQUIVO X AQUI NA REDE BRASIL DE TELEVISÃO
DE SEGUNDA A SEXTA JORNAL RB NOTÍCIAS!
Direito da criança em suas escolhas e a influência da nova ordem Mundial
TARDE TOP AQUI NA RBTV
PROGRAMA PAPO EM DIA AQUI NA RBTV



Todo conteúdo criado e reservado pela Rede Brasil®